Nostalgia: a era emo

“Emo” é abreviatura de emocore, um gênero musical característico tipicamente pela musicalidade melódica e expressiva, e letras profundas. Derivou do Hardcore a partir dos anos 80, em Washington DC, no qual era chamado de emotional hardcore e cujas bandas Rites of Spring e Embrace, foram pioneiras. A palavra “emo” foi utilizada pela primeira vez para descrever bandas hardcore punk na área de Washington as quais escreviam letras mais pessoais, emotivas, confissões. A carga emocional das letras era mais pesada e profunda do que a das bandas de hardcore punk mais clássicas.

A cultura emo se popularizou no início da década de 2000 com o sucesso de bandas como Jimmy Eat World e Dashboard Confessional e da afloração do subgênero Screamo. Porém, nos últimos anos, o “emo” vem sendo dado por críticos e jornalistas para uma diversidade de artistas, inclusive bandas com grande fama e premiadas, e grupos com distintos estilos e sons, especificamente o Pop Punk de Simple Plan, Good Charlotte, Fall Out Boy, Panic! at the Disco e diversos mais, fugindo à clássica manifestação de “hardcore punk emocional’ e seus derivados diretos (como foi o caso da maior parte dos categorias classificados como emo antes do século XXI).

O visual

No Brasil, a “tribo emo” se estabeleceu perante forte influência norte-americano em meados de 2003, tendo início na cidade de São Paulo, e espalhando-se para outras capitais do Sul e do Sudeste, e virou similarmente uma moda de adolescentes caracterizada não apenas pelo som, porém igualmente pelo comportamento frequentemente emotivo e benévolo, e pelo visual, que consiste em maior parte em roupagem pretas, listrados, Mad Rats (sapatos similares com All-Stars), cabelos coloridos, lentes coloridas e franjas caídas sobre os olhos.

Por causa do aparecimento e ascensão de inúmeras bandas mainstream de emo-pop, alegadamente de qualidade musical duvidosa, de acordo com certos fãs dos demais gêneros de Rock, os mesmos associam os emos à depressão e questionam sua sexualidade (o que de acordo com eles é uma razão para as manifestações de ódio). Os fãs de emo, especificamente aqueles que seguem estereótipos de roupas e comportamento, são capazes de passar por agressões verbais, em alguns casos até inclusive agressões físicas

Tenha sua própria definição de EMO

Muitas vezes, termos como “hipster”, “emo” ou “punk” são usados como ofensa a alguém. É extremamente comum que os jovens tentem se integrar em um movimento “maneiro” sem nem saber nada sobre isso. Ser visto como “imitação” ou “fajuto” é o que causa muita polêmica a respeito das pessoas dessa tribo. Por isso, há uma violência generalizada e demasiada contra jovens emo, principalmente no México e no Iraque. Essa também é a causa de inúmeros de comentários do YouTube, cheios de discussões desnecessárias sobre algumas bandas.

A definição hoje é tão relativa que um cara com cabelo preto e lentes coloridas ouvindo Mayday Parade em algum lugar pode ser considerado emo. Deixe que isso seja uma oportunidade para que todos possam curtir a música desse estilo!

Categories: Dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *